Técnica Vocal Belting – Dando os Primeiros Passos

    Técnica Vocal Belting

 

• Conheça o meu Curso Online!
—>> http://www.alemdavoz.com.br/curso/

• Inscreva-se em nossa lista VIP e receba muitas dicas!
—>> http://www.aulacanto.com/inscrever_agora

• Conheça o nosso Aplicativo para Celular!
—>> http://www.appcanto.com.br

• Blog: —>> http://www.aulacanto.com

• Facebook:—>> https://www.facebook.com/aulasdecanto.br

• Twitter:—>> @iaranegrete 

—–

Olá Pessoal, tudo bem ?

Hoje vou falar sobre a técnica mais usada em musicais, chamada Belting.

Muito se fala sobre a técnica belting e muitas vezes, outras técnicas são classificadas assim, gerando uma confusão sobre a terminologia.

O que é o Belting? É ter um vozeirão?

É basicamente, uma qualidade vocal, derivada de um discurso poderoso, intensificado, que pode cortar através de um espaço e ser muito bem ouvido, mesmo quando não é amplificado eletronicamente. Há algumas variedades de Beltings, e às vezes, chega a ser confundido com outras técnicas, mas isso é porque o som em si, tem evoluído junto com a música. Sendo assim,  vocalistas diferentes têm suas próprias características sobre como, efetivamente,  fazer este som.

Segundo algumas teorias, a técnica belting,  foi ‘inventada’ na cena dos musicais, pois precisavam de vozes com um som mais projetado, mais poderoso e não algo muito clássico. Os cantores queriam manter sua identidade, sua personalidade vocal.

O Belting está de certa forma, conectado a voz falada.

Então, se você quer aprender esta técnica, é preciso que você melhore também a sua voz falada.

Para se ter uma boa técnica Belting, lembre-se que sustentação e apoio, são imprescindíveis. A respiração é então o começo de tudo. Mas não a respiração pulmonar, aquela que vc normalmente usa no seu dia a dia, mas sim a diafragmática.

Vocês podem saber melhor a respeito, aqui mesmo no blog.

Normalmente, um cantor Pop, usa este tipo de respiração, porém, se você quer projetar ainda mais a sua voz, vai ver que a ação dos músculos abdominais, será primordial.

Quando se canta uma música clássica, por exemplo, usa-se essa respiração, porém, ela tem uma intensidade diferente, uma colocação distinta.

E lembre-se de buscar orientação com um profissional da área. Se você sentir, qualquer desconforto em sua voz, vá a um otorrino e se preciso, faça fonoterapia também.

Bjka e até sempre.

Boa sorte e sucesso!

Iara Negrete

 

Você pode gostar...